26 dezembro 2016

24 coisas que 2016 me ensinou



1. As pessoas são temporárias nas nossas vidas. Todas. E todas se vão exatamente no momento que deveriam ter ido. Não adianta chorar nem reclamar, se é o momento delas irem embora, elas vão.

2. Crescer, muitas vezes, significa se sentir sozinho.

3. As pessoas que você tem ao seu redor têm um impacto direto em como você se sente. Se elas não estão te fazendo bem, por que continuar ao lado delas?

4. Pessoas que você nunca imaginaria que sairiam da sua vida, na maioria das vezes saem. E não tem problema.

5. A sua felicidade deve vir sempre em primeiro lugar.

6. Ajudar os outros te faz crescer como pessoa.

7. Você nunca conhece alguém tão bem quanto você pensa que conhece. E saber disso é o primeiro passo para não se decepcionar.

8. Os problemas do mundo não são seus pra você carregar nas costas. As injustiças do mundo não são culpa sua. Trabalhe para melhorá-los, mas não se culpe se não conseguir.

9. As vezes você vai sentir falta de pessoas que te machucaram. Não tem problema. Isso significa que elas foram importantes na sua vida e que você soube amá-las. 

10. Aprenda a perdoar.

11. Você vai crescer, e você vai se distanciar cada vez mais da pessoa que você já foi um dia. Certifique-se que você está se distanciando na direção certa.

12. 365 dias podem mudar muita coisa.

13. Lutar pelo o que você acredita vai te trazer muita dor de cabeça e muita decepção, mas é extremamente necessário. Não desista.

14. Não se compare com os outros. A vida não deveria ser uma grande competição entre quem é mais bem sucedido, bonito ou popular. Cada pessoa tem seu brilho próprio. O sucesso de uma pessoa não significa o seu fracasso.

15. Gaste o dinheiro que você ganha com experiências, não com coisas materiais.

16. Não ponha a sua felicidade nas mãos de outras pessoas. Elas vão derrubar. Elas sempre derrubam.

17. Aprenda a admitir que está errado, quando estiver.

18. Tente não se preocupar com o que os outros pensam de você. Se conseguir, me conte como.

19. SE IMPONHA. Não tolere o desrespeito e não tenha medo de dizer o que você pensa.

20. Se informe antes de opinar sobre qualquer assunto. O mundo não precisa da sua opinião em todos os assuntos.

21. Não importa o que você faça ou diga, as pessoas vão sempre acreditar no que elas querem acreditar.

22. Aprenda a escolher as suas batalhas. Existem coisas que simplesmente não valem a pena.

23. Não desista, tem sempre alguém se inspirando em você.

24. Comece hoje aquele projeto que você tem em mente, ou comece a aprender a tocar aquele instrumento que você sempre quis, ou aquele idioma que você sempre quis falar, ou comece hoje a juntar dinheiro pra aquela viagem que você sempre quis fazer. Daqui a um ano você vai desejar ter começado agora.

↦Feliz 2017!↤

Texto original retirado do Livre, quer ler??? Clique aqui

18 dezembro 2016

Missão Desfralde completado com sucesso

Andei sumida né? pois é, aconteceram muitas coisas, dentre elas minha mãe esteve internada, e precisei me ausentar até do meu trabalho na Maricota Festeira. mas posso dizer que uma novidade eu não poderia passar em brancas nuvens.
Mariana finalmente decidiu desfraldar, e isso aconteceu de forma tão natural. Como disse minha mãe estava internada e Mariana ainda usava fralda (tentei desfralda-la desde 1 ano de idade, mas o tempo dela não era esse, e tive insucessos desde então... então resolvi deixar pra lá, e esperar ela escolher não usar mais fralda, sonhando que ela não chegasse aos 15 anos de fralda...), e como estava entre minha casa e hospital, esqueci de comprar fraldas pra Maricota, e ela ficou com a Tia Dalva, e sentiu subitamente vontade de fazer o número 2, e queria fazer na fralda, então a tia Dalva guardando a ultima fralda pra que ela dormisse, pensou: NÃO PODEMOS PERDER ESSA ULTIMA UNIDADE, e disse pra Mariana, vai pro vaso neném.
Foi o que ela fez, correu pro vaso e ficou durante uns 20 minutos se concentrando, e acabou conseguindo, a primeira pessoa que ela quis dizer a novidade, foi eu, que a essa altura estava no hospital com minha mãe, foi uma alegria só.
Hoje com 4 anos e meio, Mariana ainda usa fraldas, mas só a noturna, devido estarmos em pleno inverno euro-paraense (muita chuva 22°C), ela retém mais liquido.
Vou tentar falar pra vocês sobre o encontro da Mari com a avó no hospital, foi muito emociante pra ambas.

Arquivo Pessoal: Mariana desfraldou, que legal!!!

03 outubro 2016

CORRIJAM seus filhotes

Arquivo Pessoal: Minha Nega Fulô em Alter do Chão - PA

 Não  tenham  medo  de  serem  firmes  comigo.  Prefiro  assim.  Isto  faz  com  que  eu  me  sinta  mais  seguro.  Não  deixem  que  eu  adquira  maus  hábitos.    Dependo  de  vocês  para  saber  o  que  é  certo  ou  errado.  Não  me  corrijam  com  raiva,  nem  na  presença  de  estranhos.  Aprenderei  muito  mais  se  me  falarem  com  calma  e  em  particular.  Não  me  protejam  das  conseqüências  de  meus  erros.  Às  vezes  eu  preciso  aprender  pelo  caminho  áspero.  Não  levem  muito  a  sério  as  minhas  pequenas  dores.  Necessito  delas  para  poder  amadurecer.  Não  me  estraguem.  Sei  que  não  devo  ter  tudo  o  que  peço.  Só  estou  experimentando  vocês.  Não  sejam  irritantes  ao  me  corrigirem.  Se  assim  o  fizerem,  eu  poderei  fazer  o  contrário  do  que  me  pedem.  Não  me  façam  promessas  que  não  poderão  cumprir  depois.  Lembrem-‐se  que  isto  me  deixa  profundamente  desapontado.  Não  ponham  à  prova  a  minha  honestidade.  Sou  facilmente  levado  a  dizer  mentiras.  Não  me  apresentem  um  Deus  carrancudo  e  vingativo.  Isso  me  afastaria  Dele.    Não  desconversem  quando  faço  perguntas,  senão  serei  levado  a  procurar  respostas  na  rua  todas  as  vezes  que  não  as  tiver  em  casa.  Não  se  mostrem  para  mim  como  pessoas  infalíveis.  Ficarei  extremamente  chocado  quando  descobrir  um  erro  em  vocês.  Não  digam  simplesmente  que  meus  receios  e  medos  são  bobos.    Ajudem-me  a  compreendê-los  e  vencê-los.  Não  digam  que  não  conseguem  me  controlar.  Eu  me  julgarei  mais  forte do que  vocês.  Não  me  tratem  como  uma  pessoa  sem  personalidade.  Lembrem-se  que  eu  tenho  meu  próprio  modo  de  ser. Não  vivam  me  apontando  os  defeitos  das  pessoas  que  me  cercam.    Isso  irá  criar  em  mim,  mais  cedo  ou  mais  tarde,  o  espírito  de  intolerância.  Não  se  esqueçam  que  eu  gosto  de  experimentar  as  coisas  por  mim  mesmo.  Não  queiram  ensinar  tudo  para  mim.  Não  tenham  vergonha  de  dizer  que  me  amam.  Eu  necessito  desse  carinho  e  amor  para  poder  transmiti-‐los a   vocês  e  aos  outros.  Não  desistam  nunca  de  me  ensinarem  o  bem,  mesmo  quando eu  parecer  não  estar  aprendendo.  Insistam  através  do  exemplo  e,  no  futuro,  vocês  verão em  mim,  o  fruto  do que plantaram.
Texto para pais, mães e avós.
e tio/tias.

19 agosto 2016

A saga do terceiro filho

Fonte: Revista Contigo

ORDEM DE NASCIMENTO DOS FILHOS
O 1º filho é de vidro
O 2º é de borracha
O 3º é de ferro

PLANEJAMENTO
O 1º filho é (em geral) desejado
O 2º é planejado
O 3º é escorregado

O TRATAMENTO (PELA ORDEM DE NASCIMENTO DAS CRIANÇAS)
1º- Irmão mais velho têm um álbum de fotografia completo, um relato minucioso do dia que vieram ao mundo, fios de cabelo e dentes de leite guardados.
2º – O segundo mal consegue achar fotos do primeiro aniversário.
3º- Os terceiros, não fazem idéia das circunstâncias em que chegaram à família

VESTIMENTA
1º bebê – Você começa a usar roupas de grávidas assim que o exame dá positivo.
2º bebê – Você usa as roupas normais o máximo que puder.
3º bebê – As roupas para grávidas são suas roupas normais, porque você já deixou de ter um corpinho de sereia e passou a ter um de baleia.

PREPARAÇÃO PRO NASCIMENTO
1º bebê – Você faz exercícios de respiração religiosamente.
2º bebê – Você não se preocupa com os exercícios de respiração, afinal lembra que, na última vez, eles não funcionaram.
3º bebê – Você pede para tomar a peridural no 8º mês porque se lembra que dói demais.

GUARDA ROUPA
1º bebê – Você lava as roupas que ganha para o bebê, arruma de acordo com as cores e dobra delicadamente dentro da gaveta.
2º bebê – Você vê se as roupas estão limpas e só descarta aquelas com manchas escuras.
3º bebê – Meninos podem usar rosa, né? Afinal o seu marido é liberal e tem certeza que o filho vai ser macho igual ao pai! (será que vai mesmo?)

PREOCUPAÇÕES
1º bebê – Ao menor resmungo do bebê, você corre para pegá-lo no colo.
2º bebê – Você pega o bebê no colo quando seus gritos ameaçam acordar o irmão mais velho..
3º bebê – Você ensina o mais velho a dar corda no móbile do berço ou manda o marido ir até o quarto das criança.

CHUPETA
1º bebê – Se a chupeta cair no chão, você guarda até que possa chegar em casa e fervê-la..
2º bebê – Se a chupeta cair no chão, você a lava com o suco do bebê.
3º bebê – Se a chupeta cair no chão, você passa na sua camiseta, dá uma lambida, passa na sua camisa desta vez para dar uma secadinha pra não pegar sapinho no nenê, e dá novamente ao bebê, pq o que não mata, fortalece (vitamina B, de Bicho, of course!)

TROCA DE FRALDAS
1º bebê – Você troca as fraldas a cada hora, mesmo se elas estiverem limpas.
2º bebê – Você troca as fraldas a cada duas ou três horas, se necessário.
3º bebê – Você tenta trocar a fralda somente quando as outras crianças começam a reclamar do mau cheiro.

BANHO
1º bebê – A água é filtrada e fervida e sua temperatura medida por termômetro.
2º bebê – A água é da torneira e a temperatura é fresquinha.
3º bebê – É enfiado diretamente embaixo do chuveiro na temperatura que vier, pq vc, seu marido e seus pais foram criados assim, e ninguém morreu de frio.

ATIVIDADES
1º bebê – Você leva seu filho para as aulas de musica para bebês, teatro, contação de história, natação, judô, etc…
2º bebê – Você leva seu filho para a escola e olhe lá…
3º bebê – Você leva seu filho para o supermercado, padaria, manicure,e o seu marido que se vire para levá-lo à escola e ao campo de futebol…

PASSEIOS SEM O BEBÊ
1º bebê – A primeira vez que sai sem o seu filho, liga cinco vezes para casa da sua mãe (sua sogra não pode ficar com a criança porque na sua cabeça, ela nunca foi mãe), para saber se ele está bem.
2º bebê – Quando você está abrindo a porta para sair, lembra de deixar o número de telefone pra empregada.
3º bebê – Você manda a empregada ligar só se ver sangue.

EM CASA
1º bebê – Você passa boa parte do dia só olhando para o bebê.
2º bebê – Você passa um tempo olhando as crianças só para ter certeza que o mais velho não está apertando, mordendo, beliscando, batendo ou brincando de supermam com o bebê, amarrando uma sacola do supermercado no pescoço dele e jogando ele de cima do beliche.
3º bebê – Você passa todo o tempo se escondendo das crianças.

ENGOLINDO MOEDA
1º bebê – Quando o primeiro filho engole uma moeda, você corre para o hospital e pede um raio-x.
2º bebê – Quando o segundo filho engole uma moeda, você fica de olho até ela sair.
3º bebê – Quando o terceiro filho engole uma moeda, você desconta da mesada dele.

11 agosto 2016

Alienação Parental, como identificar...

Fonte: Google

Papais e mamães que acompanham meu blog, vamos falar de uma situação séria que eu tenho visto, e que é bem ruim, não é mal apenas para o gênio que é alvo da alienação, mas também para a criança. Tenho acompanhado dois casos de alienação, uma delas bem escancarada e e outro caso mais sutil, ambas são situações bem ruins. 


Só avisando, se você age dessa forma com seu/sua ex, mude de atitude, porque vc pode até perder a guarda e o título de pai/mãe da criança.

O que é a Alienação Parental 

Síndrome de Alienação Parental (SAP), também conhecida pela sigla em inglês PAS, é o termo proposto por Richard Gardner [3] em 1985 para a situação em que a mãe ou o pai de uma criança a treina para romper os laços afetivos com o outro genitor, criando fortes sentimentos de ansiedade e temor em relação ao outro genitor.

Os casos mais freqüentes da Síndrome da Alienação Parental estão associados a situações onde a ruptura da vida conjugal gera, em um dos genitores, uma tendência vingativa muito grande. Quando este não consegue elaborar adequadamente o luto da separação, desencadeia um processo de destruição, vingança, desmoralização e descrédito do ex-cônjuge. Neste processo vingativo, o filho é utilizado como instrumento da agressividade direcionada ao parceiro

Te até uma Lei ( LEI 12.318/10 ) que repudia esse ato, e lembre: Alienação Parental não é só falar mal, deixar de dar notícias,  por birra não deixar ter visitas, atrapalhar o bom convívio com a criança 3 caracterizado crime.

Comentários

comments powered by Disqus